Descrição do cavalo islandês

O cavalo islandês é uma das raças mais nobres de cavalos, que se compara favoravelmente com suas qualidades únicas e, principalmente, com seus tamanhos relativamente pequenos.

Características do cavalo islandês

Os cavalos islandeses são considerados os mais puros de origem. Estes pequenos animais peludos são atraídos por suas características externas e são um símbolo da Islândia.

História de origem da raça

A raça islandesa de cavalos maravilhosos apareceu pela primeira vez na Islândia nos séculos 9 a 11.

Segundo dados históricos, os vikings trouxeram esses animais para o país. Devido ao pouco espaço em seus navios de madeira, os marinheiros escandinavos trouxeram apenas pequenos animais. Naquela época, na Islândia, esse cavalo era reverenciado, pois consideravam a raça um assistente do deus supremo Odin.

Na ilha, os cavalos islandeses eram o único meio de transporte além de barcos e navios. Eles também foram ajudantes indispensáveis ​​na agricultura. Quando seus donos estavam morrendo, os animais foram queimados nas piras funerárias junto com uma pessoa. Acreditava-se que assim o potro e seu dono pudessem se mudar para a vida após a morte. Muitas vezes, os vikings encenavam a morte lutando entre garanhões.

História da raça islandesa

No final do século X, o Parlamento da Islândia aprovou uma lei que proibia a importação de cavalos para o país. Durante esse período, o mundo espalhou pragas e outras doenças graves que poderiam ser transmitidas através de animais. Esta lei deveria impedir a propagação de doenças na Islândia. Outro motivo para a proibição da importação de cavalos foi a incapacidade de atender às condições locais, bem como o fato de os cavalos importados estragarem a aparência dos cavalos locais. É por isso que os cavalos da raça islandesa são considerados os mais puro-sangue. Séculos se passaram e os cavalos ainda não podem importar para a Islândia, mesmo aqueles que foram levados brevemente para fora do país por qualquer motivo, por exemplo, para participar do campeonato equestre.

No século XVIII, muitos cavalos islandeses morreram como resultado de uma erupção vulcânica. No início do século XX, na Islândia, criou a primeira organização envolvida na criação de cavalos da raça islandesa. Hoje, essa comunidade opera em 19 países, pois esses pequenos cavalos felpudos são muito populares, especialmente nos países europeus e na América do Norte. Eles são usados ​​como mão-de-obra na agricultura, caça e esportes equestres. Somente esses cavalos baixos islandeses podem andar com facilidade no gelo e, apesar de sua baixa estatura, participar de competições para superar obstáculos e corridas rápidas. Muitas vezes eles são usados ​​em hipoterapia. É nos cavalos islandeses que as crianças são ensinadas a andar, pois são pequenas e muito gentis.

Descrição da raça

O cavalo islandês se distingue de outras raças de cavalos por sua cabeça grande e pesada, com orelhas pequenas, franja desgrenhada, crina longa e grossa e cauda alta. Seu perfil é reto, o rosto está levemente encurtado e o pescoço curto, mas o corpo do cavalo é alongado, as costas são fortes, as pernas são curtas, mas fortes e os cascos fortes, o que permite que o animal galopar mesmo em áreas montanhosas.

Características da raça islandesa

Os parâmetros de um cavalo da Islândia são característicos apenas para esta raça. A altura máxima na cernelha atinge 145 cm, a altura habitual é de 130 a 140 cm e, devido à sua baixa estatura, são confundidos com um pônei. O peso desses animais é em média de 320 kg, embora eles possam pesar 380 kg e até 410 kg. A cor da linha do cabelo do cavalo islandês é a mais diversa: do vermelho ao preto. Mas você pode conhecer cavalos cinza e louro e representantes de outras cores e tons. O mais comum é o cavalo islandês marrom escuro.

Os cavalos islandeses são considerados fígados longos: eles podem viver 40 anos. Sua maturidade chega a 8 anos.

Animais de estimação não são criados por indivíduos, mas por rebanhos. Na maior parte do ano, são mantidos ao ar livre e, durante o inverno, são levados para dentro de casa. Mas essa não é a regra mais necessária para manter os cavalos desta raça, por causa da pelagem espessa, eles não têm medo do frio. E, graças à sua forte imunidade, os animais praticamente não adoecem.

Onde usar cavalos islandeses

Por muitos séculos, os cavalos na Islândia foram usados ​​como animais de carga e montarias, pois são muito resistentes, imunes a doenças e despretensiosos a alimentos e condições. Eles são a única raça de cavalo que pode se alimentar de peixes. O esporte equestre é muito popular na ilha, então esses animais incomuns costumam participar de corridas de cavalos e cavalgadas. Eles são fáceis de aprender. Uma demanda especial por eles também surge porque os cavalos islandeses podem andar em cinco tipos de marcha:

  • o passo usual é a base de todos os passos, o primeiro em velocidade;
  • trote - as pernas se movem em pares na diagonal, ou seja, as pernas traseiras direita e dianteira esquerda são rearranjadas ao mesmo tempo, depois as outras 2 pernas;
  • a galope - um vôo veloz de um cavalo, uma marcha tríplice: primeiro, uma perna traseira é movida para frente, depois a outra junto com a frente;
  • Skate - primeiro, as duas pernas se movem de um lado, depois do outro;
  • Teltom - marcha quádrupla: o cavalo pisa com as patas dianteiras e avança com as patas traseiras.

Outra característica dos cavalos islandeses, pelos quais eles são tão amados, é sua sagacidade e capacidade de navegar rapidamente no espaço. Eles podem facilmente superar lagos cobertos de gelo, extensões de pedra e rios transitórios. Um fato interessante: se um cavalo for levado a um lugar desconhecido, ele poderá encontrar o caminho de casa, pois se lembra perfeitamente da estrada.

Nutrição

A Islândia é constantemente fria e úmida, no verão a temperatura do ar não é alta e no inverno não é muito baixa. Mas no inverno, toda a vegetação viva é completamente coberta de neve, musgos e líquenes desaparecem - quase o único alimento para cavalos no verão. Mas esses animais inteligentes se adaptaram a condições adversas: aprenderam a pescar em lagoas, acumular gordura subcutânea no inverno e cultivar pêlos longos.

Em outras épocas do ano, os cavalos da Islândia comem aveia, farelo, feno e palha, podem comer legumes, frutas e até açúcar e bolachas. Eles raramente comem ervas frescas.

Caráter

Os cavalos islandeses têm uma disposição amigável e calma. Eles são amigáveis ​​com todos e se acostumam rapidamente a novas pessoas e pilotos, por isso são fáceis de domar.

Na história desta raça, os cavalos desta espécie nunca foram vistos por predadores. Sim, e hoje praticamente não existem animais predadores na ilha, então os cavalos islandeses não são de todo tímidos. Podemos dizer que eles não têm nenhum senso de medo. A partir disso, os animais não têm medo das pessoas e confiam nelas, mostrando humildade.

Características de cuidados e manutenção

Anteriormente, esses animais fofos eram criados na natureza em rebanhos. Este método de criação moldou seu caráter. A principal tarefa era treinar o pequeno potro em seu habitat natural. Mas depois de mais de 100 anos, os métodos de criação de cavalos islandeses mudaram dramaticamente. Hoje, os métodos tradicionais praticados na antiga Islândia foram substituídos pelos europeus.

Cuidados e manutenção

O crescimento anual de animais jovens é de vários milhares. Potros nascem principalmente na primavera e no verão. Isso acontece na natureza. Nos primeiros 4 anos de vida, os cavalos jovens estão no rebanho, vivem em um ambiente natural. No verão, eles pastam em campos e prados e comem ervas. No inverno, eles são levados para dentro de casa e alimentados com feno.

Apesar da imunidade a doenças e forte imunidade, os cavalos islandeses precisam ser examinados regularmente por um veterinário: isso ajudará a evitar o aparecimento de uma doença como a sarna doce. Também é importante monitorar insetos nocivos que podem causar transtornos ao animal.

No inverno, você pode deixar os cavalos sair dos estábulos para que eles possam caminhar ao ar livre. Casaco grosso e quente não os deixará congelar. Mas, depois de caminhar, é necessário inspecionar os cavalos, lavá-los e secar, pois, devido à presença de sujeira e umidade, o processo inflamatório na área das narinas e dos cascos pode começar.

Conclusão

Uma boa atitude em relação ao cavalo islandês o ajudará a obter sua lealdade, e cuidados cuidadosos e manutenção adequada possibilitarão o crescimento de um garanhão forte e saudável.

Recomendado

Descrição da cultivar Couve-flor Freedom F1
2019
Determinação de nitratos em pepinos
2019
Maneiras de lidar com pulgões na macieira
2019